Flurona; Rio investiga dois casos de infecção dupla de covid-19 e Influenza

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, a ‘coinfecção não é algo comum, mas já há registros dessa ocorrência em alguns países’

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) confirmou, nesta terça-feira, que está investigando o caso de duas pessoas que testaram positivo para covid-19 e Influenza A simultaneamente. De acordo com a pasta, eles entraram em contato com os pacientes que foram diagnosticados com as doenças, a partir de exames feitos na rede particular, e estão fazendo o devido acompanhamento epidemiológico.

“A coinfecção não é algo comum, mas já há registros dessa ocorrência em alguns países”, disse a SMS em nota.

Nesta segunda-feira, a mãe de um adolescente carioca de 16 anos disse que o filho foi duplamente infectado, no último dia 30 de dezembro. Ela contou que encomendou testes em duas clínicas particulares diferentes e em ambas o resultado foi positivo para as duas doenças. A Secretaria Estadual de Saúde do Rio, no entanto, afirma que até o momento não há registro de infecção simultânea.

Atleta de futebol das categorias de base de um time carioca, o adolescente apresentou sintomas gripais nos últimos dias do ano de 2021. No primeiro teste em um laboratório particular, o resultado foi positivo para covid-19 e também para Influenza. Depois, ele realizou um novo exame PCR, que teria dado o mesmo diagnóstico.

“Ele é atleta e já está vacinado – tanto contra a covid-19 quanto contra a gripe. Ele está bem, sem nenhum sintoma, mas pode acontecer”, afirmou a mãe do jovem, em entrevista ao ‘Bom Dia Rio’, da TV Globo.

O Labi Exames informou que já notificou os órgãos competentes a respeito do caso desse jovem, que é o primeiro quadro de coinfecção detectado pelo laboratório.

Em nota, a subsecretaria estadual de Vigilância e Atenção Primária à Saúde afirmou que “não há nenhum caso confirmado de infecção simultânea por covid-19 e Influenza” até o momento. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, os casos, no geral, são notificados pela doença com maior gravidade – a covid-19.

A pasta afirmou ainda que “não existem estudos científicos publicados que confirmem as implicações clínicas ou imunológicas da infecção conjunta”, e garantiu que “que vai acompanhar qualquer ocorrência que venha a ser notificada no estado”.

Em Israel, a coinfecção, batizada de ‘flurona’, foi confirmada em uma jovem gestante, que apresentou sintomas leves. No Brasil, a Secretaria de Saúde do Rio Grande do Norte confirmou o caso de coinfecção de covid-19 e Influenza A H3N2 em um paciente de 28 anos. O estado do Ceará também confirmou três casos: dois deles em bebês de um ano, e outro em um homem de 52 anos. São Paulo também tem um caso da dupla infecção. Todos apresentam sintomas leves.

Laboratórios 

As redes do Grupo DPSP (Drogarias Pacheco e Drogaria São Paulo) registraram um aumento de 25% na procura por testes de covid-19 durante o mês de dezembro. Eles informaram que do total de exames realizados no mês de dezembro, 11% foram positivos.

No mês de dezembro de 2021, foi detectado um aumento na procura por testes de covid-19 de 89% no Labi Exames em relação a novembro. Somente nas unidades do Rio de Janeiro, esse crescimento foi de 52% no mesmo período. Quanto aos testes que tiveram resultado positivo no Rio, o laboratório identificou que o percentual do mês de dezembro mais que dobrou em comparação ao mês anterior.

De acordo com o Labi Exames, a alta na procura por testagem ocorreu no momento em que se aproximavam as festas de final do ano, em uma tentativa de diminuir os riscos de contágios entre amigos e familiares durante as celebrações.

“Outros fatores que acarretaram a corrida por testes de covid-19 foram o surgimento da nova variante ômicron e o aumento do número de casos de gripe e de outras infecções respiratórias em São Paulo e no Rio de Janeiro”.

Fonte: O DIA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *