Cães do Corpo de Bombeiros recebem 17 certificações de buscas e resgates

Animais foram testados em ambientes rurais e urbanos por cinco dias. Provas simularam operações de socorro a vítimas

O canil do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) conquistou, esta semana, 17 certificações nacionais de busca e resgate. Os binômios da corporação (duplas formadas pelo cachorro e seu condutor) foram testados em ambientes rurais e urbanos, em provas que avaliaram agilidade, obediência, destreza, independência, objetividade, resistência e faro.

Ao todo, 20 cães de cinco delegações participaram da etapa Sudeste da Certificação Nacional de Cães de Busca e Resgate da Ligabom (Conselho Nacional dos Corpos de Bombeiros Militares do Brasil), sediada pelo 2° Grupamento de Socorro Florestal e Meio Ambiente (2° GSFMA). Binômios do Rio de Janeiro, de Amapá, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Sergipe realizaram as provas nas áreas de socorro e adestramento.


Os exames aconteceram em Magé e em Guapimirim, na Baixada Fluminense, de 4 a 8 de dezembro. Os animais atuaram em áreas verdes, com vegetação fechada, escombros e estruturas colapsadas, cenários usados para simular operações de socorro a vítimas.


– O certificado atesta as qualidades necessárias para atuar em ocorrências envolvendo pessoas perdidas em matas e florestas, bem como de outras possíveis vítimas soterradas após desabamentos ou em deslizamentos de terra oriundos de desastres naturais ou antrópicos, provocados pelo homem – afirmou o tenente-coronel Douglas Henaut.


Atualmente, os binômios do Corpo de Bombeiros RJ têm 42 certificações nacionais e internacionais. O canil da corporação conta com 14 animais. Ainda filhotes, os animais iniciam uma série de exercícios, com estímulos motores e sensoriais, a fim de despertar aptidões necessárias para atuação no socorro. 


– Os bombeiros condutores e os cães do canil dos Bombeiros estão entre os mais capacitados do país e do mundo. Estamos prontos para atender a população fluminense com excelência e também auxiliar em ocorrências de grande vulto em outros estados e até em outros países, caso sejamos solicitados. Em campo, os animais põem em prática as habilidades adquiridas durante o treinamento, que é realizado desde os primeiros meses – explicou o coronel Leandro Monteiro, secretário de Estado de Defesa Civil e comandante-geral do CBMERJ.


Foto: Jessika Leal/Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *