São Fidélis confirma 18° óbito por COVID-19, novo decreto será publicado

Até a noite de terça-feira 14/07, São Fidélis registrava 472 casos confirmados de Covid-19, 408 estavam recuperadas, e 47 casos ativos.

Hoje o município confirmou o 18° óbito por COVID-19 no município, sendo uma mulher de 29 anos, que se encontrava internada no hospital Armando Vidal.

O prefeito Amarildo Alcântara juntamente com a secretária de saúde Janine Palagar em um vídeo publicado na página da prefeitura confirmaram o 18° óbito por decorrência do Novo Coronavírus, o óbito se trata de uma mulher de 29 anos.

Também foi dito sobre a aquisição de mais seis mil testes rápidos da Covid-19. Segundo a secretaria de Comunicação, três mil já foram entregues pela empresa que venceu a licitação. Os testes serão realizados seguindo um protocolo, com conduta médica, no prazo da janela imunológica do vírus.

“Esse teste não detecta o vírus, ele detecta o anticorpo. Então, não adianta fazer nos primeiros dias de sintomas, e, sim, após de 10 a 14 dias dos primeiros sintomas. Nossa preocupação é com o nosso Hospital Armando Vidal. A gente fica pedindo: fique em casa quem puder. Tomamos algumas medidas de afrouxamento. Mas, infelizmente, a população não está entendendo o significado da palavra afrouxamento. Não significa que o vírus acabou. O vírus existe, a pandemia continua. Então, estamos sendo obrigados a tomar medidas drásticas e vamos tomar. Porque, vida, nós só temos uma, e temos que zelar por ela” disse a secretária municipal de Saúde, Janine Palagar.

O prefeito disse que um novo decrero será publicado , segundo o prefeito e a secretária de saúde os casos no município aumentou muito e os leitos da UTI estão praticamente todos lotados.

Outra medida tomada será a implementação de barreiras sanitárias nos dois acessos ao Rio do Colégio, passando a ser permitida a entrada apenas de moradores e proprietários de terrenos na localidade a partir de apresentação de comprovante. Atualmente, há duas barreiras sanitárias nas entradas de São Fidélis, em pontos diferentes da RJ 158.

“A gente vai ter que tomar medidas que talvez nem todo mundo vá gostar, porque são necessárias. A gente viu que teve um afrouxamento e a coisa piorou. Vamos ter que tomar medidas no próximo decreto que a gente vai soltar, porque a situação está se complicando, e a gente não pode brincar. A zona de conforto que a gente tinha no Hospital Armando Vidal, hoje já é uma zona de preocupação ” disse o prefeito Amarildo Alcântara.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *