Em meio ao caos em Iconha, comerciantes e moradores dizem que estão tendo bens saqueados

Em meio ao caos que se encontra o município de Iconha, no Sul do Espírito Santo, comerciantes e moradores que tentam se reerguer alegam que pessoas estão saqueando o pouco que lhes restaram. Três dias após a forte chuva que fez estragos na cidade, as ruas ainda estão cheias de lama e imóveis estão condenados.

A cidade foi invadida pela correnteza do rio Iconha na noite de sexta-feira (17/01). O nível da água subiu cerca de cinco metros, segundo a Defesa Civil, e saiu arrastando o que havia pela frente, inclusive veículos pesados.


Três pessoas morreram no município e o número de desaparecidos ainda está em contagem, mas de acordo com os bombeiros são pelo menos cinco. A cidade tem mais de 30 comunidades isoladas.

A cidade está recebendo inúmeras doações e precisa, sobretudo, de materiais de limpeza e higiene pessoal para os moradores. Mas enquanto muitos ajudam, outros aproveitam a oportunidade para cometer crimes. Quem vive em Iconha diz que pessoas estão aparecendo para saquear.

“A gente faz um apelo para que as pessoas tenham consciência de não vir ainda saquear o pouco que restou para cada um. Até casas que não foram afetadas estão sendo saqueadas. Eu acho isso uma desumanidade”, disse uma comerciante.

Ainda segundo a Defesa Civil, o número de pessoas fora de casa também pode aumentar quando as equipes conseguirem chegar nas áreas isoladas. Até agora, a contabilização é de 35 desabrigados.

FONTE G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *