DESLIZAMENTO DE TERRA E ROMPIMENTO DE BARRAGEM PREOCUPA DEFESA CIVIL DO ESPIRITO SANTO

Pelo menos municípios do Espírito Santo decretaram situação de emergência por conta das fortes chuvas que atingem o estado há uma semana.

O risco de deslizamentos de encosta, rompimentos de barragens e alagamentos, são fatores que preocupam a Defesa Civil Estadual.

Na Grande Vitória, os municípios de Viana e Cariacica são os mais afetados. Na região serrana, Santa Leopoldina e Marechal Floriano foram os locais que sofreram deslizamentos de encostas, desabamento de casas e alagamentos. 

Em Santa Leopoldina, três mortes foram confirmadas. Já no sul do estado, Alegre registrou destruição e consequências relevantes por conta das fortes chuvas. 


O deslizamento de terra é considerado pelo Corpo de Bombeiros Militar do estado, o maior risco nesse período intenso de chuvas, seguido por inundações. Além disso, as barragens ilegais, que estão fora do monitoramento da Defesa Civil, gera preocupação e medo por parte das autoridades.  

“Nossas rodovias também preocupam bastante. É muito perigoso acontecer um deslizamento no momento em que veículos estejam circulando por esses locais. Se isso acontecer, poder gerar um grave acidente”, explicou o tenente-coronel Carlos Wagner. 

Segundo a Defesa Civil, uma equipe monitora principalmente os pontos onde há risco de deslizamento de terra e rompimento de barragens. Os deslizamentos de encostas são considerados os fatores mais preocupantes, pois além de destruírem estradas e imoveis, são eventos rápidos, que na maioria das vezes não permitem que os atingidos consigam escapar sem ferimentos. 

Outro risco é o rompimento de barragens. Uma delas, em Marechal Floriano, que está sendo constantemente bombeada, pois o equipamento que permitiria a vazão natural da água, está entupido. Outras duas barragens ficam em Santa Leopoldina, um dos municípios mais afetado pelas chuvas. 

No entanto, segundo os bombeiros, em uma delas o problema já foi resolvido e na outra uma análise técnica foi realizada durante a tarde de quarta-feira (20/11), para evitar que um rompimento aconteça.

Na Grande Vitória, Viana é o município mais afetado. Além das inundações nas regiões de Ribeirinha, o deslizamento já fez muitas pessoas deixarem suas casas.

Na Serra, na quarta-feira (20), parte de uma casa no bairro Eldorado desabou. Ninguém ficou ferido. A Defesa Civil também interditou um prédio no bairro Nova Carapina. Segundo a prefeitura do município, os moradores estão assistidos. 

Em Vitória, um alerta de risco e deslizamento foi emitido para 11 bairros. Ao todo, são 25 áreas de risco, onde vivem mais de 6.600 pessoas.

Em Cariacica, a prefeitura informou que já atendeu 237 chamados, desde o inicio das chuvas na última semana. Contudo, uma equipe continua monitorando as áreas criticas, limpando ruas e realizando reparos de emergência.

Na quarta-feira (20), um barrando cedeu e o muro de uma casa no bairro Joana Darc caiu. No município, a morte de um idoso foi confirmado pelas autoridades. 

Em Vila Velha, parte de uma pedra rolou com cerca de 70 toneladas e atingiu parte de uma residência no Morro Boa Vista. O fato aconteceu na noite da última terça-feira (19). Uma equipe da Defesa Civil esteve no local e fez uma nova vistoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *