Funcionários Do IML De Itaperuna Cruzam Os Braços Por Conta Do Salário Atrasado 

Com pelo menos dois meses de salários atrasados os servidores terceirizados, responsáveis pela limpeza e conservação do IML de Itaperuna, cruzaram os braços nesta sexta-feira (10). Com isso, a tendência é de que os serviços de necropsia e medicina legal sejam transferidos para Campos dos Goytacazes, distante mais de 100 quilômetros.

A crise começou ainda em julho de 2016, depois que Departamento Geral de Polícia Técnico Científica (DGPTC) da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro, determinou o fechamento da unidade alegando falta de pessoal. Após diversos protestos por parte da comunidade e até mesmo a intervenção política, finalmente cerca de dois meses depois de seu fechamento o órgão voltou a funcionar.

No entanto, os constantes atrasos de pagamento por parte das empresas terceirizadas, continuaram a prejudicar suas operações. Até que partir deste ano, para que o IML não fechasse outra vez, a Prefeitura de Itaperuna fechou acordo para absorver tais profissionais através de contratação temporária, mas também não vem honrando o compromisso com os trabalhadores que afirmam que só retomarão as atividades após a regularização das pendências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *