Auto Viação 1001 está demitindo mais de 2 mil funcionários

O setor de transporte intermunicipal do Rio de Janeiro segue em crise, por conta da pandemia do novo coronavírus – Covid-19. A Auto Viação 1001 que possui sede no município de Niterói, na Região Metropolitana, atravessa uma crise sem precedentes, assim como outras empresas de ônibus no estado e também no Brasil.

De acordo com o site Toda Palavra, a empresa que possui sua operação intermunicipal praticamente suspensa por quase dois meses, em meio ao Decreto do governador Wilson Witzel que acabou de prorrogar as medidas de isolamento no estado até o dia 31 de maio, a Auto Viação 1001 estaria demitindo cerca de 2.024 funcionários.

Ainda de acordo com a publicação, até a próxima sexta-feira (15), a empresa estará realizando a homologação de mais 250 rescisões de contratos, e acredita-se que mais demissões possam ocorrer ainda neste mês de maio, deixando mais funcionários apreensivos, já que não há data para que a operação intermunicipal da empresa volte a funcionar plenamente ou pelo menos de forma parcial.

Em algumas redes sociais e também em grupos de mensagens por aplicativos, o que não falta são relatos de profissionais da 1001 que foram desligados nos últimos meses.

A Auto Viação 1001 que pertence ao Grupo JCA, já vinha desde o mês de março anunciando a redução no quadro de funcionários, alegando a baixa procura por passageiros e com isso, queda no faturamento nos meses de janeiro e fevereiro, afirma a publicação.

As linhas que ligam a Baixada Fluminense, assim como a cidade do Rio de Janeiro e Niterói, até os municípios da Região dos Lagos, Norte e Noroeste Fluminense, seguem paralisadas por conta do decreto estadual. No trecho Rio x São Paulo e São Paulo x Rio, a empresa voltou operar alguns poucos horários e com baixa procura de passageiros, que ainda seguem com receio de viajar para São Paulo, capital com maior número confirmado da Covid-19, bem como maior cidade com número de mortos até o momento.

Fonte: Revista do Ônibus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *